Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de julho de 2019, 07h27

Defensor de truculência policial contra estudantes, Weintraub se diz vítima de cerco de manifestantes no Pará

Apesar de se colocar na posição de vítima da manifestação em Santarém, o ministro da Educação comemorou no sábado (20) a ação repressiva de policiais contra estudantes que se manifestavam contra o programa Future-se

Weintraub discute com indígena em Santarém, no Pará (Reprodução/Youtube)

Alvo de manifestação em Santarém (PA), o ministro da Educação Abraham Weintraub usou as redes sociais na noite desta segunda-feira (22) para se colocar como vítima de episódio em que foi cobrado pessoalmente sobre o corte de gastos e a política ambiental do governo Bolsonaro. Na semana passada, o ministro comemorou agressões promovidas pela polícia contra estudantes em Brasília.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Pretendo passar alguns dias no Pará, Santarém, com minha família. Nossos três filhos pequenos de férias, jantando comigo e minha esposa em uma praça. Advinhem…os mesmos que se dizem defender os direitos humanos nos cercaram…as crianças ainda estão chorando!”, publicou o ministro, que ainda relacionou o episódio com uma suposta história de Che Guevara.

Weintraub foi alvo de protestos de indígenas e de moradores de Santarém enquanto passa férias no Hotel Belo Alter, pouco mais de três meses de tomar posse no comando do Ministério da Educação – assista ao vídeo.

Apesar de se colocar na posição de vítima, no sábado (20) o ministro comemorou a ação repressiva de policiais contra estudantes que se manifestavam contra o programa Future-se, lançado por Weintraub na quarta-feira (17) e criticado por enfraquecer as universidades federais ao afetar, principalmente, sua autonomia.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum