Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
11 de março de 2019, 21h03

Defensor do ‘escola sem partido’ e admirador de Trump será presidente da CCJ na Câmara

O novato Felipe Francischini (PSL-PR), de apenas 27 anos, será o presidente da comissão mais importante da Câmara dos Deputados; alinhado ao pensamento de Bolsonaro, o parlamentar fala em "combater o marxismo cultural" e já chamou servidores públicos de seu estado de "imbecis"

Felipe Francischini (Foto: Divulgação)

A líder do governo no Congresso Nacional, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), confirmou, nesta segunda-feira (11), que seu partido escolheu o deputado Felipe Francischini (PSL-PR) para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais importante da Câmara.

Francischini, que é novato na Casa e tem apenas 27 anos, terá a missão de comandar a comissão onde todos os projetos de lei passam por análise constitucional.

Formado em Direito (sem nunca ter exercido advocacia), o deputado é filho de Fernando Francischini, ex-parlamentar e ex-secretário de Segurança Pública do governador Beto Richa (Paraná). Sob sua gestão que, em 2015, a Polícia Militar protagonizou um violento ataque contra professores da rede pública que protestavam contra o governo. À época, o futuro presidente da CCJ chamou os servidores de “burros” e “imbecis”.

Ex-deputado estadual, Felipe Francischini foi o ator do projeto de lei, que acabou não sendo votado, para instituir o “escola sem partido” no Paraná.

Eleito deputado federal no ano passado com mais de 200 mil votos, o deputado calcou sua campanha com pensamentos alinhados ao do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevistas, prometeu combater o que chama de “marxismo cultural” e defendeu, assim como o presidente, a criminalização de organizações de esquerda como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Crítico das demarcações de terras indígenas, Francischini admite, ainda, nutrir admiração pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e tinha o ex-deputado Eduardo Cunha, hoje preso, como uma de suas principais referências.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum