Delegado da PF no AM destituído por denunciar Salles recebe homenagem de colegas

“Demonstrou coragem, atitude e profissionalismo... sendo reconhecido por seu brilhante trabalho em defesa da Amazônia e da Polícia Federal”, diz a placa sobre Alexandre Saraiva

O delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva, ex-superintendente da corporação no Amazonas, destituído por Paulo Maiurino, diretor-geral da Polícia Federal (PF) do comando da PF do Amazonas após enviar ao Supremo Tribunal Federal notícia-crime contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, recebeu apoio de seus colegas por sua ‘dedicação e excelência’ à frente da unidade.

Saraiva publicou neste sábado (24), em seu perfil no Twitter uma foto da placa que recebeu do efetivo da PF no Amazonas e comentou: “Homenagem do efetivo da PF do Amazonas. Honra maior não existe. Muito obrigado”.

“Demonstrou coragem, atitude e profissionalismo, desde os trabalhos mais simples às mais complexas operações, sendo reconhecido por seu brilhante trabalho em defesa da Amazônia e da Polícia Federal, colocando esta Superintendência em destaque nacional e internacional”, registrou a homenagem.

Maior apreensão da história

Durante entrevista à Folha, no dia 4 de abril, Saraiva fez duras críticas à atuação de Salles, por agir de forma favorável aos madeireiros, responsáveis pela maior apreensão de madeira da história do país. Ele disse que nunca havia visto um ministro ser contra uma ação, cujo objetivo é preservar a floresta amazônica.

Na quarta-feira (14), Saraiva encaminhou ao STF notícia-crime contra Salles e o senador Telmário Mota (Pros-RR), também pela atuação em favor dos investigados.

No dia seguinte, Saraiva foi substituído do cargo por decisão do novo diretor-geral da PF, Paulo Maiurino.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.