Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de dezembro de 2019, 16h46

Deltan Dallagnol admite que 2019 “foi um ano de algumas derrotas”

A principal delas foi a libertação de Lula

Foto: Reprodução/YouTube

Apesar de se gabar da quantidade de denúncias apresentadas pela Operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol admitiu pelo Twitter, nesta quinta-feira (19), que 2019 “foi um ano de algumas derrotas”.

O coordenador da força tarefa da Lava Jato se refere, provavelmente, às denúncias do The Intercept Brasil, que ficaram conhecidas como Vaza Jato. O veículo sugeriu, através de mensagens obtidas por um hacker, o conluio entre os procuradores e o juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro, responsável pelas ações.

O conteúdo das mensagens desmoralizou a operação e deixou transparecer que, longe de fazer justiça, o objetivo era condenar políticos e empresários ligados ao campo democrático e, sobretudo, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, com uma prisão cercada de suspeições, foi afastado das eleições de 2018.

A série de reportagens do Intercept teve como principal consequência até agora a libertação do ex-presidente, a maior derrota do procurador.

Após o pleito, Moro foi convidado pelo então presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ser o seu ministro da Justiça, em um lance político criticado em todo o planeta.

“No ano com o maior número de denúncias oferecidas pela Lava Jato no Paraná, chegamos a um total de 115 denúncias envolvendo 497 pessoas. 2019 foi um ano de algumas derrotas, mas de MUITO trabalho. A Lava Jato está longe de acabar.”

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum