segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

DEM abre processo de expulsão de suposto hacker de Araraquara, preso pela PF de Moro

Walter Delgatti Neto, filiado ao Democratas de Araraquara (SP), teve pedido de expulsão aberto pelo presidente nacional do partido, ACM Neto. Ele é apontado como uma das pessoas que supostamente hackeou o celular do ex-juiz federal Sérgio Moro e de procuradores do MPF, e foi preso na terça-feira (23).

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“É importante ressaltar que o Democratas não pode se responsabilizar pelas atitudes dos milhares de filiados ao partido e que condenamos, de maneira veemente e dura, o cometimento de qualquer ato de irregularidade por quem quer que seja – filiado ao DEM ou outras legendas. O Democratas Nacional espera que a Justiça esclareça os fatos e que os envolvidos no processo criminoso sejam punidos de forma efetiva e com todo rigor”, disse ACM Neto em carta.

A fala de ACM, que esteve ao lado de Jair Bolsonaro em Vitória da Conquista na última terça-feira (23), é um revide a bolsonaristas nas redes sociais. A filiação de Walter ao Democratas fez com que alguns usuários criassem um complô de que o Centrão estaria junto dos partido de oposição armando uma estratégia para derrubar Sérgio Moro.

Walter também é conhecido como “Vermelho” e é protagonista de uma trama incerta que envolve sua conta Twitter. Vermelho foi um usuário ativo na rede social até agosto de 2011, quando deu seu último retuíte. Oito anos depois, o suposto hacker filiado ao DEM voltou ao microblog em uma versão “Lula Livre”, como conta Rovai. As publicações mais recentes de Walter também são alvo de investigação da Polícia Federal por estarem localizadas em Brasília, e não em Araraquara.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.