O que o brasileiro pensa?
13 de janeiro de 2020, 16h24

Democracia em Vertigem: Secretário da Cultura de Bolsonaro critica Oscar e fala em guerra cultural

O olavista Rodrigo Alvim debochou do filme de Petra Costa que foi indicado ao Oscar

Jair Bolsonaro e o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim (Foto: Divulgação)

O secretário Especial de Cultura do governo federal, Rodrigo Alvim, debochou nesta segunda-feira (13) da indicação do documentário “Democracia em Vertigem”, da diretora Petra Costa, ao Oscar de 2020. Segundo ele, o filme é uma “ficção” e demonstra que há uma “guerra cultural”.

“Se fosse na categoria ficção, estaria correta a indicação”, declarou Alvim em entrevista concedida à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. “Isso só mostra como a guerra cultural está sendo travada não só aqui, mas em âmbito internacional”, completou.

Leia também
Felipe Neto ironiza recalque: “Oscar foi comprado pelo PT com dinheiro da Lei Rouanet”

Alvim é dramaturgo e ganhou espaço no governo federal após declarar que a sua carreira praticamente havia acabado “por conta do seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro e por conta da minha admiração declarada ao professor Olavo de Carvalho”. No comando da Cultura, Alvim tem sido criticado por adotar um duro controle ideológico, recorrendo à censura.

Ao comentar sobre a indicação, Costa reafirmou a importância da obra para o momento político atual. “Numa época em que a extrema direita está se espalhando como uma epidemia, esperamos que esse filme possa nos ajudar a entender como é crucial proteger nossas democracias”, declarou.

“Está se tornando cada vez mais evidente o quanto o pessoal é político para tantos ao redor do mundo, e acredito que é por meio de histórias, linguagem e documentários que as civilizações começam a se curar”, completou.

A trama narra os bastidores do golpe que levou a ex-presidenta Dilma Rousseff ao impeachment, a prisão de Lula e a ascensão de Sérgio Moro e Jair Bolsonaro. Lançado mundialmente em 19 de junho de 2019, o documentário emocionou diversos espectadores e gerou a ira de bolsonaristas, que atacaram a Netflix, onde o filme está hospedado.

Além de “Democracia em Vertigem”, também vão disputar os documentários “American Factory” (Steven Bognar), “The Cave” (Feras Fayyad), “For Sama” (Waad) e “Honeyland” (Ljubo Stefanov).

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum