Fórumcast #20
12 de dezembro de 2018, 19h21

Depois de bate-boca de deputados do PSL, Bolsonaro repreende uso de WhatsApp

“O presidente Jair Bolsonaro é contra a criação de grupos de WhatsApp porque em um grupo existem diversas pessoas e, quando esses prints vazam, ninguém sabe quem é que vazou”, disse Eduardo Bolsonaro

Foto: Divulgação/Governo de Transição

Depois de um intenso bate-boca envolvendo deputados eleitos pelo PSL, pelo WhatsApp, o que provocou um mal-estar entre os grupos que brigam pelo poder dentro do partido, Jair Bolsonaro resolveu repreender a utilização do aplicativo de mensagens por parlamentares para abordarem temas que interessam à sigla, de acordo com informações de Felipe Amorim e Gustavo Maia, do UOL.

O aviso foi dado durante encontro com a futura bancada do PSL no Congresso Nacional, na tarde desta quarta-feira (12).

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Eduardo Bolsonaro, filho do militar e deputado eleito, disse o seguinte sobre o assunto: “O presidente Jair Bolsonaro é contra a criação de grupos de WhatsApp porque em um grupo existem diversas pessoas e, quando esses prints vazam, ninguém sabe quem é que vazou”, disse.

De acordo com Eduardo, o “ideal” é prática de conversas pessoais ou “um com o outro” no aplicativo. “E aí, em caso de vazamento, a gente sabe quem é que vazou”, acrescentou.

Veja também:  Dilma Rousseff: "A soberania queima junto com a Amazônia e a venda da Petrobras"

Líder do PSL

Durante a reunião da bancada com o presidente eleito ficou definido que a liderança do PSL na Câmara dos Deputados será exercida, até fevereiro, pelo deputado Delegado Waldir (GO), atual vice-líder.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum