Fórumcast, o podcast da Fórum
05 de outubro de 2018, 20h50

Depois de coagir funcionários, dono da Havan é obrigado a dizer que o voto é livre

Justiça do Trabalho obrigou o dono da Havan, Luciano Hang, a publicar um vídeo em suas redes sociais e reafirmar em todas as lojas da rede que o voto é livre; antes, empresário aparecia em vídeos ameaçando funcionários caso Jair Bolsonaro (PSL) não fosse eleito

Luciano Hang, o véio da Havan (Foto: Reprodução)

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, cumpriu decisão judicial nesta sexta-feira (5) e publicou em suas redes sociais um vídeo em que lê a sentença da Justiça do Trabalho que certifica que o voto deve sr livre.

Em vídeos postados nas redes sociais, Hang aparecia coagindo e ameaçando funcionários a votar em Jair Bolsonaro (PSL).

“Luciano Hang e Havan Lojas de Departamentos Ltda., em cumprimento à decisão judicial vem cientificar sobre o voto livre, com inteiro teor da decisão proferida no referido processo”, escreveu o dono da rede nas postagens.

O juiz do trabalho Carlos Alberto Pereira de Castro, de Florianópolis, determinou ainda que sua decisão seja afixada em cada uma das lojas da rede e estabeleceu multa de R$ 500 mil por loja em que a sentença não seja exposta.

Assista, abaixo, a retratação de Hang.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum