Fórumcast #19
21 de março de 2019, 23h18

Depois de dizer que “filhos do Bolsa Família” têm intelecto menor, Bolsonaro comemora dia da Síndrome de “Drown”

“Pode um presidente da República, 63 anos, nunca ouvir falar na Síndrome de Down? Chamar de Drown em frente às câmeras? Piada”, postou Zé de Abreu

Foto: Reprodução Facebook

Durante a terceira live semanal em sua página no Facebook, na noite desta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro cometeu mais uma de suas costumeiras gafes. Logo no início da transmissão, ao se referir ao Dia Internacional da Síndrome de Down, disparou: “Aproveito o momento, que hoje é o Dia Internacional da Síndrome de ‘Drown’”.

O presidente foi logo corrigido pelo general Heleno, que participava da transmissão. O erro virou motivo de piadas nas redes sociais e um dos primeiros a se manifestar foi o ator José de Abreu.

O “autoproclamado” presidente do Brasil postou no Twitter: “Pode um presidente da República, 63 anos, nunca ouvir falar na Síndrome de Down? Chamar de Drown em frente às câmeras? Piada”.


Bolsa Família

Quando estava nos Estados Unidos, Bolsonaro afirmou que os “filhos do Bolsa Família” têm desenvolvimento intelectual menor que o restante da população.

Veja também:  Tutti buona gente: tio preferido de Michelle Bolsonaro foi preso por integrar milícia

“O ministro da Cidadania, Osmar Terra, fez um levantamento de 3000 famílias que recebem Bolsa Família, pegou a garotada de 0 a 3 anos, e essa garotada foi acompanhada por algum tempo. Chegou-se à conclusão que o desenvolvimento intelectual dessa garotada, filhos de Bolsa Família, equivalia a um terço da média mundial”, disse.

Assistam ao trecho do vídeo:

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum