Fórumcast #20
22 de março de 2019, 10h22

Deputada Dani Monteiro é barrada no elevador da Alerj: “acontece toda semana”

“Já foram me buscar no plenário, no meio de uma sessão, dizendo seguidamente ‘esse espaço é só para deputados’”, disse

Foto: Facebook

A deputada estadual Dani Monteiro, negra, 27 anos, criada no Morro de São Carlos, foi barrada, nesta quarta-feira (20), no elevador de uso exclusivo dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Ela escreveu sobre o assunto em sua conta no Twitter:

“Tomei posse na ALERJ há quase dois meses, e ainda hoje sou constantemente barrada nos elevadores, vagas e espaços exclusivos para deputados, como se eu não fosse um deles. É o racismo institucionalizado nos espaços de poder dizendo que nosso lugar não é aqui.

Já foram me buscar no plenário, no meio de uma sessão, dizendo seguidamente ‘esse espaço é só para deputados’. E parecem só acreditar que eu sou deputada quando algum homem branco confirma. Esse tipo de coisa acontece toda semana.

Apesar da indignação e do constrangimento, sei que essas manifestações são reflexo de um racismo enraizado nas instituições desse país. Abolimos a escravidão há 130 anos. Somos o país mais enegrecido do mundo fora da África. Negros e negras são a maioria da população brasileira.

Ainda assim, somos vistos como INTRUSOS nas Casas Legislativas desse país. É uma democracia onde o povo é estranho.”

Veja também:  Em meio a cortes no orçamento, Bolsonaro gasta R$ 1,6 milhão com medalhas para condecorar a si e aliados

Só este ano, de acordo com informações da coluna de Ancelmo Gois, a mesma coisa já tinha acontecido a outras duas deputadas negras: a federal Talíria Petrone (no Congresso) e a estadual Mônica Francisco (no TJ do Rio).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum