Deputado denunciará ao MP “farra com cerveja e picanha” nas Forças Armadas: “Vários produtos superfaturados”

Elias Vaz (PSB-GO) diz que levantamento mostra compra de 80 mil cervejas e 714 mil quilos de picanha - além de 1,3 milhão de quilos de carvão - por órgãos do governo Bolsonaro. Em algumas situações é exigida cerveja Hienecken ou Stella Artois

O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) anunciou em vídeo que entrará com um pedido junto ao Ministério Público Federal (MPF) para denunciar uma “farra” com compras milionárias de 80 mil cervejas e 714 mil quilos de picanha – além de 1,3 milhão de quilos de carvão – por órgãos do governo Jair Bolsonaro (Sem Partido) para servir as Forças Armadas.

“Presidente Bolsonaro cortou o auxílio emergencial dizendo que iria quebrar o país e gasta milhões com uma farra dessas. E aliás, vários produtos superfaturados”, diz o deputado em vídeo em suas redes sociais.

Segundo Vaz, os dados foram levantados junto ao painel de preços do Ministério da Economia e estão sendo detalhados por sua assessoria para o envio do pedido de investigação ao MPF.

“Estão fazendo uma verdadeira farra com seu dinheiro, gastando milhões – milhões – com cerveja, picanha e carvão. Esse gasto está sendo feito em alguns órgãos do governo federal, governo Bolsonaro”, diz.

No vídeo, o deputado denuncia ainda que as compras de cervejas são direcionadas por marcas, como Heinecken, Stella Artois e Skol Beats.

“Tem algumas situações inclusive absurdas. Tem processo licitatório que discriminava que tinha que ser cerveja Heinecken. É! Isso mesmo! Tem situações que era Skol Beats, cerveja Stella”, diz o deputado.

Assista ao vídeo

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta.

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR