Deputado Rogério Correia pede retirada do Pacto Federativo de debate sobre PEC emergencial

Proposta do pacto prevê a exclusão do gasto mínimo para saúde e educação

Em reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o deputado federal Rogério Correia (PT-MG) pediu, nesta quarta-feira (24), a desvinculação de temas ligados ao Pacto Federativo da proposta de emenda à Constituição (PEC) emergencial.

Leia também: “Queremos auxílio emergencial, mas não com dinheiro da Educação e da Saúde”, diz Paulo Paim

Com isso, o parlamentar espera que que seja separada a votação da prorrogação do auxílio emergencial da proposta de emenda. Segundo Correia, a PEC do Pacto precisa ter maior tempo de análise, enquanto o auxílio tem uma necessidade de urgência.

“A preocupação é em relação à votação da PEC emergencial já no dia de amanhã. Dentro da PEC emergencial está uma parte da PEC do Pacto Federativo, que possibilita desvincular os recursos da Educação e da Saúde. Dentre tantas preocupações, além do auxílio emergencial, está essa desvinculação. Desvincular receitas nesse período não seria salutar para a sociedade brasileira”, afirmou o deputado.

O pedido de unificação dos dois temas partiu do senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator da PEC emergencial. Para ele, as propostas devem ser unificadas para serem votadas em conjunto e destravar a recriação do auxílio emergencial. A votação sobre a unificação deve ocorrer na quinta-feira (25).

Deputados que participaram da reunião também entregaram uma carta ao presidente do Senado solicitando ao Congresso Nacional que vote pela imunização dos profissionais em educação antes do retorno às aulas.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.