segunda-feira, 28 set 2020
Publicidade

Deputado vai acionar CCJ e PGR para que Moro e Dallagnol esclareçam “viagem surpresa” aos EUA

O deputado federal Alencar Santana (PT-SP) informou, nesta segunda-feira (24), que vai apresentar um requerimento à Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara e um outro à Procuradoria-Geral da República  (PGR) para que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, esclareça a viagem que fez de supetão aos Estados Unidos.

No requerimento, Santana questionará desde quando estava marcada e qual a razão da viagem “surpresa” do ex-juiz. O chefe da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, também foi à terra do Tio Sam ao mesmo tempo que Moro. Daí o motivo de Alencar acionar, além da Câmara, a PGR.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Essa viagem não é, no mínima, muito estranha quando os dois devem explicações ao país depois da divulgação de mensagens em que combinavam estratégias de perseguir alguns e evitar melindrar outros na Lava Jato?”, questionou o deputado.

A viagem de Moro acontece em meio ao escândalo de conversas entre o ex-juiz e procuradores da Lava Jato que vêm sendo divulgadas pelo site The Intercept Brasil. Os diálogos mostram que Moro conduziu de maneira parcial o processo do ex-presidente Lula, agindo em acordo com procuradores para levar o petista à cadeia e interferindo diretamente, inclusive, até mesmo na composição da banca acusatória. Juristas e especialistas têm argumentado que a atuação de Moro mostrada nas conversas é ilegal e que o processo contra Lula deve ser considerado nulo.

Leia também
Câmara prepara forte esquema de segurança para depoimento de Glenn Greenwald

O ministro da Justiça usou a viagem aos EUA para justificar sua recusa ao convite da Câmara para se explicar sobre o caso. Na semana passada, o ex-juiz prestou esclarecimentos ao Senado.

“Moro não pode fugir, ainda mais para os EUA. Uma viagem de um Ministro de Estado para outro país não é articulada assim, do dia para noite. E cancela a ida à Câmara alegando sair do Brasil justamente com o outro envolvido nas conversas ilegais entre juiz e procurador no caso do processo que levou à prisão de Lula e garantiu a vitória de Bolsonaro, hoje chefe de Moro”, escreveu Alencar em nota submetida à Fórum.

“O Ministro da Justiça precisa entender que não está acima das instituições e nem muito menos do Poder Legislativo”, completou o parlamentar.

Os requerimentos preparados pelo deputado devem ser apresentados nesta terça-feira (25).

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.