quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Desautorizado, Vélez está proibido de nomear assessores

Depois de muitas polêmicas e confusões, Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação, foi desautorizado a nomear integrantes da sua equipe. De acordo com informações de Ligia Formenti, de O Estado de S.Paulo, a ordem partiu do Palácio do Planalto.

A medida foi tomada depois que Vélez divulgou dois nomes para a secretaria executiva da pasta. Ambos foram vetados por Jair Bolsonaro.

O colombiano, muito desgastado, se equilibra no cargo, embora já exista uma movimentação de bastidores para tirá-lo da pasta. Diante de nova crise, Bolsonaro decidiu assumir a condução do caso, embora isso não represente o desfecho da crise do MEC.

Mesma igreja

A última trapalhada de Vélez foi sua tentativa de nomear a pastora Iolene Lima como secretária executiva. Ela acabou desconvidada para a vaga nesta sexta-feira (22), depois de sua indicação ter sido vinculada à primeira-dama, Michelle Bolsonaro, pois ambas frequentam a mesma igreja.

Há rumores indicando que um dos cotados para uma eventual substituição de Vélez é o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que teria o apoio das bancadas católica e evangélica. É o relator do projeto “Escola sem Partido”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.