Fórumcast #19
09 de julho de 2018, 10h35

Desembargador Rogério Favreto revela que está sofrendo ameaças

“Não é o juiz Sergio Moro que reponde por esse processo. É a juíza da 12ª Vara. Portanto, encaminhei o despacho dele à corregedoria e ao CNJ para apurar eventual falta funcional”, diz Favreto, em entrevista à Rádio Guaíba

Foto: Divulgação/TRF-4

Em entrevista exclusiva à Rádio Guaíba, no final da tarde deste domingo (8), o desembargador do TRF-4, Rogério Favreto, responsável pela decisão de soltura do ex-presidente Lula, denunciou que ele e sua família estão sofrendo ameaças pelas redes sociais. “Desde a divulgação indevida do número de meu telefone, recebi várias mensagens agressivas a mim e à minha família. Inclusive o Alexandre Frota colocou meu número no Twitter. Já estou tomando providências nesse sentido”.

Favreto explicou o que o motivou a emitir o habeas corpus para Lula. “Não estou afrontando decisão do tribunal ou do Supremo. Os direitos políticos do ex-presidente não estão suspensos. Isso só pode ocorrer após o trânsito em julgado, conforme a Constituição. Como ele é candidato necessita de liberdade de expressão e há uma flagrante quebra de igualdade com os demais candidatos”, afirmou.

“Não é o juiz Sergio Moro que reponde por esse processo. É a juíza da 12ª Vara. Portanto, encaminhei o despacho dele à corregedoria e ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para apurar eventual falta funcional. Percebo que houve má vontade no cumprimento de minha decisão. Não é compreensível que quem não tenha competência sobre o tema atue dessa forma. Não estamos vivendo em um estado de exceção”, declarou o desembargador.

Veja também:  Weintraub acusa família Frias de negócios escusos “durante os anos do PT”

Acompanhe o áudio da entrevista:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum