Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de junho de 2019, 11h43

Desembargador suspende quebra de sigilo de empresa que negociou com Flávio Bolsonaro

A liminar obtida pela MCA é a primeira vitória dos investigados na Justiça. Flávio Bolsonaro responde por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa entre 2007 e 2018

Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado

O desembargador Antônio Amado, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, suspendeu a liminar que quebrava os sigilos bancário e fiscal da empresa MCA Exportação e Participações e um de seus sócios, alvos da investigação que envolve o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Em novembro de 2010, a MCA adquiriu de Flávio Bolsonaro 12 salas comerciais em construção 45 dias depois do senador ter firmado escritura para obter os direitos sobre sete desses imóveis. Na operação, lucrou R$ 504 mil, segundo o Ministério Público.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Flávio Bolsonaro é investigado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa entre 2007 e 2018, quando exercia o mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

A investigação foi aberta após relatório do Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) apontar uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

A liminar obtida pela MCA é a primeira vitória dos investigados na Justiça. Flávio já impetrou três medidas contra as investigações: perdeu no STF (Supremo Tribunal Federal), teve a liminar negada por Amado e tem outro pedido ainda não analisado pelo mesmo desembargador.

Queiroz também teve negado liminar por Amado. A 3ª Câmara Criminal ainda vai analisar os pedidos do senador e de seu ex-assessor.

O senador nega as suspeitas e afirma se tratar de operações imobiliárias legais.

Com informações da Folha


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum