sábado, 26 set 2020
Publicidade

Desembargadora baseou “acusação” de ligação de Marielle com CV em fake news do WhastsApp. Áudio

A desembargadora Marília Castro Neves disse que Marielle Franco (PSOL-RJ) era ligada à facção criminosa do Comando Vermelho – Reprodução/YouTube

A acusação feita pela desembargadora Marília Castro Neves, contra a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), de que ela era ligada à facção criminosa do Comando Vermelho (CV) foi baseada em uma fake news, que está repercutindo nas redes. A informação é do DCM. Além da desembargadora, pelo Twitter, o deputado e presidente do DEM-DF, Alberto Fraga, postou o seguinte: “Conheçam o novo mito da esquerda, Marielle Franco. Engravidou aos 16 anos, ex-exposa do Marcinho VP, usuária de maconha, defensora de facção rival e eleita pelo Comando Vermelho, exonerou recentemente 6 funcionários, mas quem a matou foi a PM”.

A fonte desse boato é um áudio de WhatsApp, transferido depois para o YouTube e outras plataformas, de uma suposta “conversa vazada” entre traficantes do Comando Vermelho. Ouça o áudio:

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.