Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de abril de 2019, 19h51

Dilma diz que por descaso Bolsonaro pode acabar com Minha Casa Minha Vida

Caso não sejam efetuados os repasses atrasados, no total de R$ 450 milhões, empresários ameaçam demitir até 50 mil trabalhadores nos próximos dez dias

Fotos: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com as obras de infraestrutura praticamente paradas em todo o país, o governo de Jair Bolsonaro pode agravar ainda mais a crise na construção civil, onde milhares de trabalhadores já foram demitidos.

Caso não sejam efetuados os repasses atrasados, no total de R$ 450 milhões, para as construtoras que atuam no programa Minha Casa Minha Vida, os empresários do setor afirmam que vão demitir até 50 mil trabalhadores nos próximos dez dias.

Indignada com a situação, a ex-presidenta Dilma Rousseff divulgou uma nota intitulada “A destruição do Minha Casa Minha Vida”.

Vejam a íntegra da nota de Dilma:

Maior programa habitacional da história do Brasil, o Minha Casa Minha Vida foi lançado em 2009 no Governo Lula e sua maior execução ocorreu no meu governo. Responsável pela contratação de mais de 5,5 milhões de moradias, das quais 74% já entregues, o MCMV está completando 10 anos ameaçado de extinção.

Desde que assumiu, o governo Bolsonaro atrasa o pagamento das construtoras, sobretudo as de pequeno e médio porte. A dívida já chega a R$ 450 milhões e as obras começam a parar em todo o país, principalmente para a Faixa 1, que beneficia famílias com renda de até R$ 1.800,00.

As construtoras informam que, com a paralisação das obras, 50 mil trabalhadores serão demitidos em 10 dias. Este programa, que no meu governo chegou a empregar 3,4 milhões de pessoas e foi responsável por dois terços do mercado da construção civil, hoje só mantém dois milhões de empregos. Não custa lembrar que a construção civil é um dos setores econômicos mais dinâmicos em termos de emprego no Brasil.

O governo Bolsonaro põe em risco a própria existência do MCMV por descaso e falta de compromisso com as famílias brasileiras que mais precisam da casa própria para criar seus filhos e filhas em segurança. Não precisam de armas de fogo, mas da proteção de um lar.

O programa MCMV já vinha sendo desvirtuado desde o golpe de 2016, quando reduziram a contratação de moradias para famílias da Faixa 1, a menor faixa de renda. Nos governos do PT, 50% das obras eram destinadas à faixa que mais precisava do apoio do governo para ter acesso à casa própria. Nos anos do governo Temer as contratações para essa faixa foram reduzidas para absurdos 12%, desvirtuando inteiramente o programa.

Agora, em apenas três meses, o governo Bolsonaro amplia ainda mais o desastre social e econômico iniciado pelos golpistas, ao praticamente liquidar o programa. Enquanto brinca no Twitter, com discursos de disseminação da intolerância, radicaliza a agenda neoliberal, destruindo uma oportunidade fundamental para as famílias brasileiras, jogando a economia no fundo do poço. Quem destrói a oportunidade de milhões de famílias terem acesso a um lar, não pode dizer que é a favor da família.

Dilma Rousseff

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum