Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
28 de fevereiro de 2019, 15h41

Dinheiro repassado a posto do presidente da Alesp chega a R$ 881 mil

Cauê e seu pai Vanderlei Macris (PSDB), deputado estadual e federal, respectivamente, transferiram a quantia para a empresa durante a campanha de 2018

Cauê Macris - Foto: Mauricio Garcia de Souza/Alesp

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Cauê Macris (PSDB), terá de explicar por que o posto de gasolina de sua propriedade recebeu R$ 615 mil em cheques emitidos pela campanha do seu pai, o deputado federal Vanderlei Macris, também tucano, durante a eleição de 2018.

De acordo com reportagem de Fabio Leite, para O Estado de S.Paulo, a quantia representa 47% do que Vanderlei conseguiu do fundo eleitoral, que é formado por dinheiro público, repassado pelo partido: R$ 1,3 milhão.

A tática usada por Vanderlei é parecida com a do filho, com um volume de recursos maior. Cauê, ainda segundo o Estado, repassou R$ 266 mil de sua campanha para a empresa Posto União de Limeira Ltda, da qual é sócio.

Ao todo, pai e filho repassaram juntos R$ 881 mil para o posto de combustível, que fica no km 134 da Rodovia Anhanguera, em Limeira, interior de São Paulo.

Sem declarar

Nenhum dos dois declarou a empresa como fornecedora de suas campanhas. A alegação é que ela foi intermediária dos pagamentos a cabos eleitorais.

O deputado federal, em nota, repetiu a versão do filho de que fez uso da empresa para “facilitar o pagamento dos cabos eleitorais” e que “utilizou de maneira totalmente transparente e legal o Posto União de Limeira para descontar cheques e garantir a agilidade do pagamento dos trabalhadores de campanha”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum