Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de fevereiro de 2020, 08h37

Diretora de festival cristão cotada para a Ancine é acusada de golpe contra artista

Em publicação no Instagram, Veronica Brendler agradece Jair Bolsonaro pela indicação e diz que vai lutar "com todas as forças" pelos valores da família brasileira

Verônica Brendler (Reprodução)

Um dos principais nomes do presidente Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga na diretoria da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Veronica Brendler alega ser cineasta, gestora cultural e diretora do Festival Internacional de Cinema Cristão (FICC). Em 2017, Brendler foi acusada de golpe por um cantor gospel e pode pagar indenização milionária.

Em seu perfil no Instagram nesta segunda-feira (3), a diretora do FICC celebrou a indicação ao cargo e disse que “vai lutar com todas as forças pelos valores da família brasileira”. Ela diz ainda que atua desde 2012 no Audiovisual brasileiro e que, “se Deus quiser”, vai somar para o fomento nacional e expansão internacional.

“Assim como meu tatataravô alemão Johann August Brendler, foi tenente no Exército Brasileiro e lutou pelo Brasil na Guerra de Monte Caseros, vou lutar com todas as forças pelos valores da família brasileira”, finalizou Brendler.

O escândalo no qual Verônica está envolvida, no entanto, deixa dúvidas sobre como seria sua gestão na Ancine. Ela foi citada em um processo de 2017 que consta na 46ª Vara Cível do Rio de Janeiro em que os empresários e produtores culturais, Marcus Vinícius Roseira e Marcelo Antônio Soares dos Reis, pedem indenização por danos morais e materiais.

Roseira, que também é cantor gospel, havia sido convidado por Brendler para participar de uma cerimônia do FICC. Para pagar sua participação no evento, que seria em torno de R$ 20 mil, Roseira e seu sócio fizeram um acordo com a diretora que, mais tarde, se tornaria uma parceria.

Os sócios combinaram de distribuir gratuitamente os filmes cristãos de Brendler em igrejas e, em troca, os nomes dos três seriam exibidos nas telas. Segundo Roseira, Verônica ficou muito animada com a ideia e aceitou a proposta, com a condição de se tornar sócia majoritária na empresa de Vinicius e Marcelo. Ela ficaria com cerca de 34% e os dois, com 33% cada.

No entanto, quando finalmente o documento do contador ficou pronto, Veronica Brendler disse que não assinaria mais. Apesar de se negar a continuar na empresa, conforme combinado, a diretora estaria usando todas as estratégias criadas por Roseira e seu sócio, também se beneficiando de contatos importantes e patrocinadores, que foram conseguidos por Roseira. O processo, de acordo com O Fuxico Gospel, renderia uma indenização milionária contra Brendler.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum