Doria afasta comandante da PM que pede “tanques nas ruas” em ato pró-Bolsonaro

Além da convocação para atos, o coronel Aleksander Lacerda se mostra um bolsonarista radical, reverberando o discurso do presidente e atacando os "inimigos" de Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afastou na manhã desta segunda-feira (23) o chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, coronel Aleksander Lacerda, após reportagem que mostra que o PM atuava nas redes sociais convocando para atos pró-Jair Bolsonaro pedindo “tanques nas ruas” no dia 7 de Setembro.

Segundo informações de Lauro Jardim, no jornal O Globo, o coronel foi afastado por indisciplina.

Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo revela que no dia 20, o coronel publicou mensagem em que diz que “nenhum liberal de talco no bumbum” consegue “derrubar a hegemonia esquerdista no Brasil”. “Precisamos de um tanque, não de um carrinho de sorvete”. Sobre o dia 7 de Setembro, compartilhou a mensagem: “caldo vai esquentar”.

As publicações foram printadas pelo Estadão antes do militar fechar sua página na rede com a imagem de um cavaleiro templário.

Além da convocação, o coronel da PM paulista se mostra um bolsonarista radical, reverberando o discurso do presidente e atacando os “inimigos” de Bolsonaro.

Em uma das publicações, Lacerda publica uma foto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, como Adolph Hitler.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR