Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
21 de novembro de 2019, 10h18

Dudão condecora cunhado de Ana Hickmann por matar invasor com três tiros na nuca

Bolsonaristas indignados colocaram a Folha nos TTs por noticiar o fato, de acordo com eles, de maneira "tendenciosa"

Foto: Reprodução

A Folha foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter, na manhã desta quinta-feira (21), após noticiar que o deputado Eduardo Bolsonaro condecorou o empresário Gustavo Corrêa, que matou a tiros um homem que planejou um atentado contra ele, sua mulher, Giovana, e a apresentadora Ana Hickmann em um quarto de hotel em Belo Horizonte.

Bolsonaristas indignados reclamam do jornal ter usado na manchete o termo “matou”. De acordo com eles, apesar do jornal lembrar que o empresário foi absolvido por “legítima defesa”, ainda assim, a notícia é tendenciosa.

Três tiros na nuca

Dudão condecorou o cunhado da apresentadora Ana Hickmann, na manhã desta quarta-feira, com a medalha do mérito legislativo, a maior honraria da Câmara dos Deputados, em Brasília, por ter matado com três tiros na nunca o autor do atentado. O crime aconteceu em 2016 e, em setembro deste ano, o empresário acabou sendo absolvido na Justiça.

Os desembargadores Júlio César Lorens (relator), Alexandre Victor de Carvalho e Eduardo Machado avaliaram que a conduta do réu não foi excessiva, dada a situação de estresse, pânico, cansaço e angústia.

“A legítima defesa não pode ser medida de forma milimétrica. Para resguardar a vida, nenhum de nós teria discernimento na hora de fazer os disparos”, afirmou o desembargador Eduardo Machado. Cabe recurso à decisão do TJ.

“O caso de Gustavo é exemplo claro da injustiça que o excesso de legítima defesa leva àqueles que reagem a crimes, fato rotineiro na vida policial”, escreveu Dudão numa de suas redes sociais.

Corrêa agradeceu a honraria também pelas redes sociais. Com uma foto em que aparece ao lado de um banner que anunciava a premiação, o cunhado de Hickmann escreveu: “obrigado pela indicação aos deputados Eduardo Bolsonaro e Carlos Jordy. Antes de criticarem o projeto [anticrime] leiam a fundo o que está sendo proposto”.

O caso entrou nas vitrines de Bolsonaro e do ministro da Justiça Sérgio Moro, que defendem a diminuição ou o fim da aplicação de pena por excesso em casos de homicídio por legítima defesa se o homicida tiver agido sob “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”. Tudo isso está previsto no pacote anticrime proposto por Moro.

A premiação é anual e busca reconhecer a atuação de brasileiros que prestaram serviços relevantes ao Poder Legislativo ou ao Brasil. Além de Corrêa, o presidente do STF, Dias Toffoli, o jornalista Glenn Greenwald, o ex-tenista Gustavo Kuerten e a ativista Luisa Mell foram alguns dos 41 homenageados.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum