quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Eduardo Bolsonaro agora nega que tenha defendido a volta do AI-5

Em vídeo postado em sua conta do Twitter, na manhã deste sábado (2), o deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), voltou a falar sobre a polêmica defesa que fez da volta do AI-5. Após pedir desculpas pelo fato, desta vez ele afirma que foi mal interpretado e não falou o que, de fato, falou (veja vídeo abaixo).

Dudão afirmou, em um discurso atrapalhado e desordenado, que, “caso venha a acontecer no Brasil o que tá ocorrendo no Chile, esse vandalismo, esse terrorismo todo, onde o pessoal tá tocando fogo arquitetado em dezenas de estações de metrô, em prédio público etc. eu defendo medidas energéticas”.

Sem afirmar quais seriam essas medidas energéticas, o deputado, que já pediu desculpas por defender o ato da ditadura, desta ver negou que tenha feito tal afirmação: “Mas o que que fica parecendo? Um tanto massacre da imprensa e algumas imprensas até deturpando o que eu falei, dizendo que eu defendi o AI-5 quando eu não defendi”

Ao final, Dudão disse estar “estudando maneiras de entrar aqui com, pelo menos no Conselho de Ética, se não outras medidas cabíveis contra esses deputados que têm discursado, dado entrevistas ou incitado a violência e a quebra da ordem democrática”.

“A gente não pode entender como natural o que o Foro de São Paulo tá fazendo lá no Chile. Eu acredito na imunidade parlamentar, mas pau que dá em Chico também tem que dar em Francisco”, encerrou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.