O que o brasileiro pensa?
22 de janeiro de 2020, 22h47

Eduardo Bolsonaro descobre que Maradona é de esquerda e ataca dependência química do ex-jogador

A foto que surpreendeu Eduardo Bolsonaro retrata a longa relação de Maradona com o chavismo; ex-jogador lutou por anos contra a adicção em cocaína, usada pelo filho do presidente como deboche

Reprodução/Instagram

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) direcionou ataques na noite desta quarta-feira (22) ao ex-jogador argentino Diego Maradona, treinador do Gimnasia y Esgrima de La Plata, por um foto postada ao lado do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

“Para quem ainda tinha alguma dúvida sobre quem é o melhor do mundo, Pelé ou Maradona, agora não resta nenhuma. Aliás, “Don Diego”, pode passar uma temporada por lá vivendo como venezuelano, vai emagrecer sem gastar nada! O risco é confraternizar com as FARC e ter uma recaída”, tuitou o filho do presidente Jair Bolsonaro. Maradona lutou por muitos anos contra o vício na cocaína e, segundo ele, está há mais de 16 anos sem consumir a substância.

Apesar da surpresa de Eduardo, a relação de Maradona com o chavismo não é nova. A imagem compartilhada pelo parlamente é de um vídeo publicado por Maduro na terça-feira após a visita do ex-jogador ao país, que teve como objetivo “dar apoio político” ao mandatário. “Mando um beijo para todo o povo argentino. Amamos o povo argentino. [Um abraço] a todos os movimentos sociais, às Mães da Praça de Maio, aos cantores, aos jogadores de futebol”, disse Maduro na gravação.

Em mensagem publicada no Instagram, Maduro ainda escreveu: “Extraordinário encontro com Diego, que é inteiramente coração e paixão pelo futebol e pelo esporte mundial. Nos une o companheirismo e a dignidade de nossos povos. Viva Argentina! Viva Venezuela!”.

Maradona também agradeceu a recepção pelas redes sociais. “Hoje tive o privilégio de que você me recebesse na tua casa, Nicolás Maduro, junto a sua esposa Cilia Flores. Me fizeram sentir realmente muito cômodo. Aqui se respira luta e revolução. Obrigado por continuar com o legado do comandante eterno, Hugo Chávez”, publicou o treinador.

O ex-jogador já se posicionou diversas vezes em favor do projeto bolivariano, esteve com Chávez em inúmeras ocasiões, e chegou a participar da campanha eleitoral de Maduro em 2018.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum