Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de julho de 2019, 09h47

Eduardo Bolsonaro diz que esquerda não fala mais de Marielle: “Assassinos não interessam ao PT. Não são policiais”

"A esquerda baixou a bola com relação à Marielle Franco porque chegaram a conclusão que os assassinos prováveis dela não interessam ao PT", disse Eduardo Bolsonaro em entrevista dada 474 dias após a morte da vereadora, que segue sem respostas do poder público

Reprodução/YouTube

Em entrevista ao programa Na Lata, da atriz Antonia Fontenelle, nesta segunda-feira (1), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que a esquerda deixou de falar de Marielle Franco “porque não interessava mais”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“A esquerda só faz as coisas se interessarem a ela. Tanto que falaram que a esquerda baixou a bola com relação à Marielle Franco porque chegaram a conclusão que os assassinos prováveis dela não interessam ao PT. Não são policiais militares, então eles pararam de falar da Marielle”, declarou Eduardo Bolsonaro.

A declaração foi dada 474 dias depois da morte da vereadora, que segue em aberto. A pergunta “quem mandou matar Marielle?” ainda não tem resposta em meio a uma trama complexa e investigações que esbarram em projetos de poder paralelo.

Em 15 de março de 2018, um dia após o assassinato, Eduardo Bolsonaro foi o único membro da família a comentar sobre o caso. Pelo Twitter, destacou uma mesma “hipocrisia da esquerda”, dizendo que colocariam a culpa em um PM. 473 dias depois, o discurso de Eduardo Bolsonaro se manteve igual.

Casamento homoafetivo
Na entrevista, deputado ainda comentou sobre o casamento homoafetivo, que ele se diz contrário. “Eu não sou contra duas pessoas do mesmo sexo morarem juntas, mas o casamento, a instituição em si, prevê o acasalamento: tem que ser duas pessoas, de gêneros diferentes e com a possibilidade de procriação. Por isso é o casamento”, declarou atacando o Supremo de fazer “ativismo judicial” para passar por cima do Legislativo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum