O que o brasileiro pensa?
31 de julho de 2020, 17h22

“Eduardo Bolsonaro é corrupto”, dispara vice-presidente do PSL em entrevista à Revista IstoÉ

O deputado Julian Lemos (PSL-PB) denunciou desvios no PSL e tentativa de rachadinha no diretório de São Paulo

Eduardo Bolsonaro (Foto: Lula Marques)

A edição da Revista IstoÉ desta sexta-feira (31) traz uma reportagem que relata possíveis irregularidades realizadas pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Ele é definido como “deputado aloprado”.

Reportagem de Germano Oliveira traz denúncias feitas pelo deputado federal Julian Lemos (PSL-PB), vice-presidente nacional do partido, nas redes sociais contra o filho do presidente Jair Bolsonaro e reforçadas em entrevista. Segundo o dirigente, Eduardo usou verba da Câmara dos Deputados irregularmente, desviou recursos do partido e promoveu rachadinhas no diretório de São Paulo da legenda.

“O Eduardo é corrupto. Andava de Fiat Uno e agora anda com carro blindado, com motorista. O sonho dele é ser presidente da República”, declarou Lemos. “Eu não sou a Joice [Hasselmann] e nem o [Gustavo] Bebianno. Eu falo as coisas porque sei como elas aconteceram. Eu estava lá. Por isso, em setembro eu avisei: não mexam comigo”, acrescentou.

Entre as denúncias feitas por Lemos, está a de que o filho do presidente usou R$ 246 mil recebidos irregularmente da Câmara para comprar um imóvel no Rio de Janeiro. A revelação de Lemos foi feita pela primeira vez no Twitter, na semana passada. “Esse deputado ladrão, falso moralista e liberal de araque adora um auxílio-mudança mesmo morando em Brasília. É esse tipo de gente que gosta de atacar os outros: 216+30: 246 mil”, publicou.

Lemos aponta ainda que o parlamentar tentou aproveitar o tempo em que esteve no comando do PSL de São Paulo para promover rachadinhas no com o apoio da advogada Karina Kufa. A manobra, que envolveria contratos que totalizavam R$ 1,5 milhões, foi barrada por Lemos e pelo presidente nacional Luciano Bivar.

Outro desvio relatado pelo dirigente envolve a “Cúpula Conservadora das Américas”, promovida pela Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), e a primeira reunião mundial da CPAC. O filho do presidente teria usado irregularmente 1,7 milhão do fundo partidário para bancar as atividades.

No Twitter, Eduardo criticou a reportagem. “TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A ISTOÉ: A revista segue sua sanha de tentar denegrir minha imagem. Nunca vi tanta acusação exdrúxula (algumas que nem eu mesmo sabia). Fazem isso porque vou processá-los e se ganhar não receberei indenização, pois eles já terão falido”, escreveu.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum