Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de maio de 2018, 11h07

Eduardo Cardozo lamenta prisão de Eduardo Azeredo e aponta violação constitucional

A declaração de Cardozo contrasta com o silêncio dos tucanos e, até mesmo, com a aquiescência de Alckmin

A coluna de Mônica Bergamo informa que o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo lamentou a prisão de Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Para ele, houve a violação do princípio constitucional da presunção da inocência:

“A prisão de alguém, mesmo quando devida, nunca deve ser comemorada. Mas se realizada com a violação do princípio constitucional da presunção de inocência, deve ser sempre recebida com grande frustração humanística.”

A declaração de Cardoso contrasta com o silêncio dos tucanos. A maioria deles não se manifestou sobre a prisão do correligionário, nem a favor e nem contra. E quando se manifestou, como no caso do ex-governador de São Paulo e pré-candidato à presidência, Geraldo Alckmin, em sabatina para a Folha, UOL e SBT, nesta quarta-feira (24), foi para referendar, tanto o processo quanto a prisão em segunda instância.

Após dizer que não é advogado e nem leu o processo, Alckmin disse: “Decisão judicial se cumpre. Garante o direito de defesa e respeita a decisão judicial. Ela tem que ser para todo mundo. [Azeredo] Vai cumprir a decisão judicial”.

Indagado também sobre a demora no trâmite da ação contra Azeredo – 11 anos – o pré-candidato tucano reconheceu que o Brasil tem um histórico de morosidade por causa da quantidade de recursos. Para ele, a questão é institucional e se busca corrigi-la.

Alckmin também afirmou apoiar a prisão imediata do condenado após o esgotamento dos recursos na segunda instância da Justiça. Ao contrário, disse, os tribunais de Justiça serão um “órgão de passagem” e não terão efeito prático.

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum