Eduardo Paes diz que Saúde não entregou vacinas no Rio e adia calendário

Nas redes, o ministério divulgou a entrega de 8,7 milhões de doses nesta semana

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), usou as redes sociais nesta sexta-feira (23) para reclamar da demora na entrega de vacinas contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde. O mandatário disse que as doses anunciadas pela pasta não chegaram à capital carioca.

“Essa semana, o Ministério da Saúde recebeu cerca de 7.5mi de doses de vacina (vejam abaixo) e até o presente momento não temos notícia de quando receberemos. Divulgamos nosso calendário de acordo com as chegadas informadas pelo ministério. Se não cumprirem corremos o risco de atrasar”, afirmou o prefeito pelo Twitter.

“Não é possível que isso fique parado um minuto que seja. O motivo é simples: qto mais tempo demora maior o risco de óbito. Não há nada mais importante a fazer nesse momento!”, completou.

O ministério divulgou um vídeo nesta sexta afirmando que distribuiu 8,7 milhões de doses nesta última semana, sendo 2,8 milhões na região Sudeste. Segundo a Prefeitura do Rio, esse lote não chegou no município.

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou nota informando que a partir desta sexta, “o município do Rio de Janeiro vai aplicar somente a 2ª dose da vacina, conforme data marcada no comprovante, ficando suspensa a aplicação de 1ª dose, até recebermos novas doses do Ministério da Saúde”. A pasta informa que a medida visa garantir a aplicação da 2ª dose.

A previsão da cidade é terminar a imunização de maiores de 18 anos até 18 de agosto.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR