Bruno Covas (PSDB) se reelege para mais 4 anos como prefeito de São Paulo

Apoiado pelo governador João Doria, o prefeito manteve uma certa estabilidade ao longo de toda a campanha e conseguiu permanecer com o posto no Palácio do Anhangabaú

Com 93,68% das urnas apuradas, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgados às 19h deste domingo (29), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), obteve 59,45% dos votos válidos (2.978.278 votos) e se reelegeu para mais 4 anos de mandato à frente da prefeitura da capital paulista. O tucano derrotou Guilherme Boulos (PSOL), que teve 40,55% dos votos (2.031.477 votos). Votos em branco somaram 4,39%, enquanto os votos nulos representam 9,76%. A abstenção foi de 30,75%.

O resultado foi bem diferente do que apontavam as pesquisas de intenção de voto, que mostravam uma diferença de apenas 10% entre os dois candidatos.

Ex-vice prefeito, Covas foi alçado à prefeitura de São Paulo em 2018 após o então prefeito, João Doria (PSDB), abandonar o posto para se candidatar ao governo do estado. O tucano manteve, ao longo desta campanha, uma certa estabilidade nas pesquisas e chegou a ser ameaçado, no segundo turno, pelo crescimento de Guilherme Boulos, mas conseguiu manter o status quo do PSDB na capital paulista.

Adotando propostas de cunho social, Covas trouxe à sua campanha a ex-prefeita Marta Suplicy, ex-PT, com o intuito de atrair parte do eleitorado de esquerda que, naturalmente, apoiaria Jilmar Tatto (PT) ou Guilherme Boulos. 

Marta, inclusive, atuou na campanha de Covas como uma espécie de candidata a vice, já que o candidato a vice oficial do tucano, Ricardo Nunes, foi escondido ao longo da campanha por ser acusado de violência doméstica e também de liderar um esquema que lucraria com aluguéis de creches à prefeitura.

Nos últimos dias de campanha, em meio ao crescimento de Boulos nas pesquisas, carros da prefeitura foram flagrados distribuindo cestas básicas em diferentes bairros da cidade. Em algumas situações, a distribuição dos alimentos era feita próxima a carros com adesivos de Covas e que tocavam o jingle da campanha do tucano. A prática poderia configurar crime eleitoral e a equipe de Boulos acionou a Justiça contra a campanha do PSDB, mas não foi o suficiente para impedir a vitória do atual prefeito.

Neto do ex-governador Mário Covas, Bruno Covas tem 40 anos e é formado em Direito e Economia. O tucano começou a carreira política como secretário de Juventude do PSDB, em 1999, e já foi deputado estadual, secretário de estado e vice-prefeito. Covas trava uma luta contra um câncer desde 2019.

No primeiro turno, o prefeito obteve 32,85% dos votos válidos (1.754.013 votos), contra 20,24% de Guilherme Boulos (1.080.736 votos).

Publicidade
Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR