Justiça Eleitoral abre inquérito contra Russomanno por fake news contra Boulos

"Vamos pra cima desses mentirosos!", disse o candidato do PSOL ao comentar sobre a decisão judicial

O juiz eleitoral Emílio Migliano Neto acatou nesta quarta-feira (11) uma ação ajuizada pela campanha de Guilherme Boulos, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSOL, contra a campanha do deputado federal Celso Russomanno (Republicanos). Boulos acusa Russomanno de disseminar notícias falsas contra ele.

Leia também: Russomanno usa tuíte de blogueiro bolsonarista para atacar Boulos em debate da Folha

Segundo informações do portal Uol, o candidato do PSOL e líder do MTST acionou o Ministério Público Eleitoral (MPE) contra o oponente em razão de supostas fake news lançadas pelo bolsonarista.

Analisando o material, o MPE recomendou à Justiça Eleitoral que fosse instaurado um inquérito pela Polícia Federal para investigar o caso, o que foi autorizado pelo magistrado. A PF tem 30 dias para providências e diligências cabíveis.

“Vamos pra cima desses mentirosos! A verdade vai vencer o ódio em SP!”, escreveu o candidato do PSOL no Twitter.

Boulos e Russomanno tem travado uma forte disputa pela segunda vaga no segundo turno da capital paulista. Segundo as últimas pesquisas Ibope/TV Globo e RealTime/Record, o representante do PSOL conseguiu ultrapassar o do Republicanos e está mais próximo de enfrentar Bruno Covas (PSDB).

O TRE-SP chegou a multar o bolsonarista em razão das postagens contra o adversário e mandou retirar do ar uma propaganda com informações falsas.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR