Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de março de 2019, 08h14

Em contraponto à reforma da Previdência, deputado propõe mais rigor na cobrança a grandes devedores

Paulo Teixeira prepara projeto que oferecerá ao governo instrumentos para cobrar a dívida ativa com eficiência, mirando o equilíbrio fiscal

Com intuito de oferecer novos mecanismos para o governo corrigir o desequilíbrio nas contas sem retirar direitos dos mais pobres, como pretende Jair Bolsonaro com a reforma da Previdência, o deputado federal Paulo Teixeira (PT/SP) prepara Projeto de Lei com novas regras para a cobrança da dívida ativa. Na prática, o parlamentar pretende instrumentalizar o Estado para cobrar dos grandes devedores.

Há a expectativa de que o texto possa ser apresentado na próxima semana.

Entre os temas que a proposta deve abordar estão as possibilidades de dação em pagamento, compensação de créditos, rapidez na cobrança e constrangimento do devedor.

“Assim, se tem um Estado que tem garras para cobrar seus devedores. Hoje as pessoas fazem negócios, não pagam seus impostos e fica por isso mesmo”, critica Teixeira.

Para o parlamentar, mudanças na Lei de Execuções Fiscais deveriam estar entre as prioridades da União.

“Hoje as pessoas preferem dever para a Previdência do que pagar. E o que o governo Bolsonaro tenta é cobrar dos mais pobres”, afirma.

A retirada de desonerações e a tributação de lucros e dividendos são outros instrumentos que visam o equilíbrio fiscal e deveriam ser atacados pela equipe econômica.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum