Fórumcast #19
18 de março de 2019, 21h22

Em convenção nacional, PDT fecha questão contra reforma da Previdência de Bolsonaro

Partido de Ciro Gomes deliberou que vai punir parlamentares que votarem a favor da PEC; decisão é má notícia para base de Bolsonaro, que esperava conseguir alguns votos do PDT

Foto: Fatima Meira

Em convenção nacional realizada na tarde desta segunda-feira (18) em Brasília, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência do governo que será votada no Congresso Nacional.

A decisão é uma má notícia para a base aliada de Jair Bolsonaro, que esperava conquistar alguns votos entre os pedetistas.

No encontro, o partido de Ciro Gomes deliberou que os parlamentares que votarem a favor da reforma serão punidos.

Desde o ano passado que o PDT se posiciona contra a reforma da Previdência que vinha sendo colocada pelo então candidato Jair Bolsonaro e tem procurado apresentar alternativas. O PT também já sinalizou que votará contra o projeto do governo.

Na semana passada, Ciro Gomes, inclusive, convocou a população para as manifestações contra a reforma da Previdência marcadas para a próxima sexta-feira (22).

Principais pontos do projeto de reforma da Previdência do governo 

Aposentadoria rural – A idade mínima passa a ser de 60 anos para mulheres e homens. Hoje é de 55 e 60 anos, respectivamente. O tempo de contribuição mínimo sobe de 15 para 20 anos.

Veja também:  Cadeia onde José Dirceu está preso tem motim e rebelião

Professores – idade mínima de 60 anos para homens e mulheres com tempo de contribuição mínimo de 30 anos.

Idade mínima – homens deverão ter 65 anos e mulheres 62 anos para se aposentar.

Aposentadoria por tempo de contribuição – deixa de existir essa possibilidade, pois a idade mínima passará a ser exigida. Hoje, sem idade mínima, mulheres que contribuíram por 30 anos e homens que contribuíram por 35 anos podem se aposentar.

BPC – o Benefício de Prestação Continuada (BPC), renda mensal de um salário mínimo a idosos e deficientes em condições de miseralibidade, cai para R$ 400. Com a reforma o benefício poderá ser pago a partir dos 60 anos. Para ter acesso ao valor de um salário mínimo, o idoso deverá completar 70 anos.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum