Fórumcast, o podcast da Fórum
29 de março de 2018, 16h11

Em indireta a Lula, FHC diz que violência é alimentada por “desrespeito à lei”

A declaração de FHC, embora de maneira velada, corrobora com a reação de Alckmin sobre o atentado

Em uma indireta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que a radicalização e os episódios de violência política no país são alimentados por declarações de desrespeito à lei.

“Está na hora de os líderes entenderem que suas palavras, principalmente as de desrespeito a decisões legais, têm consequências que podem ser ruinosas para a democracia”, afirmou o tucano à Folha.

A declaração de FHC, embora de maneira velada, corrobora com a reação do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sobre o atentado: “Lula colhe o que planta”.

Os dois, invertendo a lógica e transformando a vítima em algoz, justificam o fascismo. O discurso de Lula não é ilegal, mas sim pretende denunciar a ilegalidade das instituições.

As informações são da Folha, que entrevistou o ex-presidente em Londres. Ele disse ser difícil opinar sobre acontecimentos recentes no Brasil, mas declarou que os ataques à caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros conflitos acentuam a necessidade de fortalecimento das instituições.

Logo mais adiante, FHC deixa ainda mais clara a sua intenção em desmoralizar o discurso de Lula, defendendo assim as instituições que o perseguem:

“Há tempos venho alertando sobre a radicalização crescente. Ou prestigiamos as instituições e a lei, ou nos arriscamos a ver o crescimento de ‘chuvas de ovos’, ou, o que é pior, eventualmente, a ouvir tiros que podem atingir alguém”, afirmou.

Com informações da Folha


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum