quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Em sequência de tuítes, Manuela mostra caminho de fake news: “quem financia essa rede de mentiras e ódio?”

Pelo Twitter, a deputada estadual Manuela D`Ávilla (PCdoB/RS) revelou um “caminho percorrido” por apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), para disseminação de fake news, a qual a própria parlamentar tem sido vítima desde a campanha das eleições presidenciais, quando concorreu como candidata a vice-presidenta na chapa de Fernando Haddad (PT).

Segundo Manuela, muitas pessoas fazem mensagens postagens iguais como se fossem compartilhadas de um amigo ou alguém próximo.

“Como vocês percebem, muitas pessoas fazem uma postagem igual. Ela parece autoral. Isso confere “credibilidade” a ela. Quem lê pensa: “é minha amiga que escreveu isso”. E com isso, compartilha. Evidentemente, isso foi passado por grupo de whats, inclusive com essa orientação”, tuitou, em meio a sequência.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Segundo ela, duas fake news contra ela usaram a mesma estratégia nesta semana, quando participou na Argentina da Conferência da Clacso. As fake news diziam que Manuela havia se hospedado em “hotel de luxo com dinheiro do povo brasileiro” e que ela teria levado uma “babá (de preto).

“O evento que participei teve hotel e passagens pagas pelos organizadores. A mulher sentada na minha frente é uma jornalista”, relatou a deputada.

Para Manu, essa estratégia tem um propósito claro. “Tentam com isso agregar duas coisas (suas) em mim: dizer que é dinheiro público e que tenho alguém pra me ajudar com Laura. Duas mentiras para produzir ódio na sociedade. O fazem com um propósito: dispersar as pessoas de suas verdades. Dar a entender que todos são iguais”.

A deputada disse que já entrou com “medidas judiciais” contra todos que replicaram as publicações – “As pesssoas distribuem, adultas que são, por responsabilidade sua”.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.