quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

Em setembro, advogado de clã Bolsonaro disse que não sabia onde estava Queiroz

O advogado Frederick Wasseff, que representa legalmente o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), deu entrevista em setembro de 2019 afirmando que não sabia onde estava o policial aposentado Fabrício Queiroz, ex-assessor de Jair e Flávio Bolsonaro. Queiroz foi encontrado em uma chácara de Wasseff e estaria no local há cerca de um ano.

“Não sei, não sou advogado dele”, respondeu Wasseff em entrevista à jornalista Andreia Sadi, da GloboNews, em setembro do ano passado. Ele ainda afirmou que “não existe a frase ‘o sumiço de Fabrício Queiroz'”.

Queiroz foi preso nesta quinta-feira (18) pela Polícia Civil em uma chácara em Atibaia, no interior de São Paulo, pertencente ao advogado do filho do presidente.

O delegado Nico Gonçalves, que investiga o caso, afirmou à GloboNews que um dos caseiros de Wasseff disse que Queiroz morava no local há cerca de um ano.

Segundo informações de Bruno Tavares, na GloboNews, policiais e promoters relataram que Queiroz era mantido em esquema de proteção no imóvel, pois já se imaginava que ele poderia ser preso.

Segundo relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão de forma “atípica” em sua conta bancária enquanto atuava como assessor do filho do presidente.

O senador Flávio Bolsonaro também disse reiteradas vezes que não sabia onde estava o ex-assessor. “Como é que vou saber? Ele tem um CPF e eu tenho outro. A última vez que falei com Queiroz foi quando, após a cirurgia do câncer, liguei para saber se estava tudo bem. E nunca mais falei com ele. Não sei onde está, não tenho informação”, afirmou Flávio em outubro de 2019.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.