Fórumcast, o podcast da Fórum
29 de outubro de 2018, 16h43

Em vídeo, diretora da FFLCH pede tranquilidade e que se evitem todas as formas de provocação

Alunos e professores da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Sociais se manifestaram contra a "marcha do chola mais", organizada pela página USP Livre, que percorreria o prédio de história da FFLCH, em comemoração à vitória de Jair Bolsonaro

Nesta segunda-feira (29), alunos e professores da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Sociais (FFLCH) se manifestaram contra a “marcha do chola mais”, manifestação organizada pela página USP Livre, que percorreria o prédio de história da FFLCH, em comemoração à vitória eleitoral de Jair Bolsonaro, de acordo com informações da própria página. O evento, classificado como festa pelos estudantes, não tem como objetivo apenas comemorar o pleito presidencial vencido ontem (28), pelo candidato do PSL, mas confrontar estudantes da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Sociais, classificados como de ‘esquerda’ por eles.

Na descrição do evento, apoiadores anunciam “vai ter arma para o cidadão de bem sim, vai ter menor em Pedrinhas sim”, usando como referência o complexo penitenciário de Pedrinhas.

Alunos e professores reuniram-se no pátio da Universidade, carregando uma faixa na qual estava escrito “AntiFascista” e decidiram caminhar pela USP, num trajeto entre FAU e CRUSP. A Polícia Militar foi acionada para auxiliar e evitar um possível confronto.

Em nota, a diretora e o vice-diretor da FFCH afirmaram ter contatado a reitoria para que “providências cabíveis fossem tomadas, o que já se concretizou.” Em vídeo, a diretora da faculdade, Maria Arminda do Nascimento Arruda, pede tranquilidade e que se evitem todas as formas de provocação.

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum