“Enem tá complicado”, diz Bolsonaro, que levanta teoria de “sabotagem”

Em nova teoria da conspiração, Bolsonaro lança hipótese de sabotagem sobre erros cometidos por Abraham Weintraub à frente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

Na volta da Índia, nesta terça-feira (28), Jair Bolsonaro levantou nova teoria da conspiração sobre o caos causado pelos erros na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, dizendo que pode ser “sabotagem”.

“Enem tá complicado, eu vou conversar com ele [Weintraub]. Pra ver se realmente foi uma falha nossa, uma falha humana, sabotagem. Temos que chegar no final da linha. Não pode acontecer isso”, disse a jornalistas, na porta do Palácio da Alvorada.

Indagado novamente se trabalha com a possibilidade de “sabotagem”, Bolsonaro afirmou que “Todas as cartas estão na mesa”. “Não quer dizer que é isso, para se eximir de uma responsabilidade que seja nossa. Eu quero apurar e chegar no fim da linha”.

Prouni
Programadas para terem início nesta terça-feira (28), as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) foram suspensas pelo Ministério da Educação nesta segunda-feira (27).

A decisão foi tomada após o Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região suspender a divulgação do resultado das inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Segundo o MEC, o cronograma do do Sisu e o do Prouni, ambos programas de acesso à educação superior, só serão divulgados após uma decisão final da justiça.

O Sisu oferta vagas em instituições públicas de ensino superior. Já o Prouni oferta bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior. Mas ambos utilizam notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR