terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

“Nunca vi ninguém metralhar um pé de maconha, quem sofre é o usuário”, diz Alexandre Padilha sobre guerra às drogas

Alexandre Padilha, ex-ministro das Relações Institucionais no governo Lula e ministro da Saúde no governo Dilma Rousseff, foi entrevistado na tarde deste sábado (3) pelo editor da Fórum, Renato Rovai. Padilha falou sobre a guerra às drogas e defendeu o debate sobre a descriminalização, com a regulação desse mercado. “Não tem como enfrentar a violência do país sem enfrentar esse debate sobre a política de drogas”, comentou. “O tráfico vive do processo de proibição.” Ele ainda comparou: “Nunca vi ninguém metralhar um pé de maconha, quem sofre é o usuário, as pessoas. A guerra às drogas se transformou na guerra aos pobres”.

Padilha, que também é colunista da Fórum, apontou dois debates importantes que estão no STF e que precisam ser debatidos. O primeiro é sobre a produção dos derivados para uso medicinal. “É muito caro importar e há uma grande oportunidade de produção no Brasil”, disse. O segundo é sobre a classificação sobre usuário e o traficante, que é dada à autoridade policial e ao juiz. “Se o jovem é preto, pobre da periferia é classificado como traficante.”

Ele criticou ainda a forma como Michel Temer está lidando com a segurança pública. “O governo Temer está abrindo espaço para uma visão de como lidar com a segurança pública de uma forma extremamente autoritária.” Padilha lembrou da entrevista coletiva para tratar da intervenção militar, quando os jornalistas tiveram que enviar suas perguntas por escrito para que o general Walter Souza Braga Netto escolhesse quais iria responder. “Foi restabelecida a pré-censura.”

Outro assunto destacado por Padilha foi o caso do psicofarmacologista Elisaldo Carlini, um dos maiores especialistas em entorpecentes do Brasil, que foi intimado a depor à polícia de São Paulo acusado de fazer apologia ao crime. “O caso Carlini revela avanço do autoritarismo.”

O ex-ministro também falou sobre as eleições deste ano e defendeu a candidatura de Lula. “Lula é o único que pode evitar a avalanche de retirada de direitos e interromper o golpe”, afirmou.

Assista abaixo na íntegra.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.