sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Ernesto Araújo deseja, em 2020, combater “Lulopetismo” no Brasil e no mundo

Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores do governo de Jair Bolsonaro (Sem Partido), anunciou, em sua mensagem de Ano Novo, na manhã desta quarta-feira (1), pelo Twitter, que “em 2020 é preciso continuar trabalhando contra o mecanismo esquerdista, e não basta fazê-lo dentro do Brasil”.

O ministro disse ainda: “há que combater na frente externa pois a esquerda sempre é transnacional”.

Ao final, advertiu: “Lulopetismo+isentoleft são expressão de um projeto de poder global e globalista” (Sic).

“Feliz Ano Novo! Em 2020 é preciso continuar trabalhando contra o mecanismo esquerdista, e não basta fazê-lo dentro do Brasil. Há que combater na frente externa pois a esquerda sempre é transnacional. Lulopetismo+isentoleft são expressão de um projeto de poder global e globalista.”

Mulheres não mereceram

Esta foi a primeira do ano do Chanceler de Bolsonaro. Na última, proferida em discurso interno, na última semana de 2019, ele disse que homens diplomatas do Itamaraty conquistaram massivamente mais promoções de cargo do que mulheres por “merecimento”. Relato do discurso foi feito por uma fonte que estava presente no encontro.

O Itamaraty anunciou sua promoção anual de diplomatas dentro da carreira. O resultado mostrou uma realidade dura, mas que reflete diversas outras áreas do mercado de trabalho: apenas 9% dos promovidos eram mulheres, 4 em 44, metade da proporção histórica recente.

 

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.