O que o brasileiro pensa?
29 de maio de 2019, 17h57

Ernesto Araújo desqualifica aquecimento global e defende agronegócio

Ministro das Relações Exteriores voltou a dizer que o aquecimento global não é relevante e ainda afirmou que o papel do agronegócio no desmatamento da Amazônia é manipulação política

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Em sessão da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, realizada nesta quarta-feira (29), o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, voltou a desqualificar a tese do aquecimento global e minimizou o papel do agronegócio no desmatamento da Amazônia.

Citando “pesquisas científicas minoritárias”, o chanceler disse que não se pode colocar a emissão de CO2 como causa principal da mudança de temperatura e questionou a tese do aquecimento global. “O que há são pequenas mudanças locais em várias partes do globo”. A declaração veio em resposta ao questionamento do deputado Marcon (PT-RS) sobre afirmações anteriores de Araújo de que o aquecimento seria uma balela.

O deputado federal Jorge Sola (PT-BA) divulgou um trecho da fala do ministro e criticou: “Ernesto Araújo argumenta que não existe aquecimento global, mas sim aquecimento local em milhares de termômetros espalhados pelo mundo de forma coincidente, mas que não trazem relação entre si. Esse é o império da ignorância premiada, é nosso chanceler!”

“Contrapropaganda”

Araújo ainda questionou a tese de que o desmatamento contribuiria para a mudança climática e descartou a relevância do avanço do agronegócio em regiões protegidas na Amazônia, dizendo que se trata apenas de contrapropaganda.  “O que acontece, nesse contexto, é a manipulação política do alarme global com a temperatura. A gente não está desmatando a Amazônia para plantar soja, mas se cria uma imagem negativa da agricultura brasileira”, afirmou.

Segundo especialistas, a criação de gado e a produção de soja são as principais causas do desmatamento na região. Em 2018, o então ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, divulgou um estudo mostrando que o plantio do grão atingiu seu maior número nos últimos cinco anos.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum