domingo, 20 set 2020
Publicidade

Ernesto Araújo exonera desafeto da presidência da Apex

Após ter sua lealdade colocada em dúvida, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, decidiu exonerar o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Mário Vilalva.

Em nota divulgada pelo Itamaraty, Araújo anuncia a exoneração e diz fazer parte “do processo de dinamização e modernização do sistema de promoção comercial brasileiro”. A nota não informa quem será o substituto.

A queda de Vilalva é uma vitória do ministro em uma disputa com militares por poder na Apex. Em pouco mais de três meses, Vilalva é o segundo presidente da entidade demitido pelo governo Bolsonaro. O primeiro foi Alexandre Carreiro, exonerado ainda em janeiro, após entrar em conflito com diretores indicados por Araújo.

“Realmente não compreendo, esse tipo de postura por parte do ministro, esse tipo de atitude que eu considero mais um golpe, de fazer na calada da noite uma modificação profunda no estatuto para me tirar poderes e dar esse poder para pessoas que não estão preparadas”, declarou.

“Postos maravilhosos”

O ex-presidente da Apex afirmou que Araújo chegou a oferecer-lhe “postos maravilhosos no exterior” para que deixasse o cargo. “Eu não estou à venda, não estou aqui para amanhã ser comprado”, teria respondido.

Com informações de O Estado de S.Paulo

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.