Entrevista exclusiva com Lula
19 de outubro de 2018, 08h49

Escândalo de corrupção na campanha de Bolsonaro constrange TSE

Ministro acusam a presidente da corte, Rosa Weber, de falta de jogo de cintura para lidar com a situação

A ministra Rosa Weber. Foto Carlos Humberto/SCo/STF)

A coluna de Mônica Bergamo informa que o escândalo que envolve a campanha de Jair Bolsonaro (PSL), sobre o disparo de mensagens mentirosas anti-PT bancado por empresas de forma ilegal, revelado pela Folha, está causando constrangimento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que não consegue responder ao fenômeno.

Rosa Weber, que é presidente da corte, foi acusada por colegas de pouco jogo de cintura ao lidar com a situação e com os próprios pares.

Rosa fez reunião com os representantes das campanhas de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), na última quarta-feira (17), e convidou apenas dois ministros para o encontro: Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, que são também, como ela, integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal).

Os outros magistrados, de outros tribunais que foram preteridos, criticaram a presidente. Um deles afirmou à coluna, sob a condição de anonimato, que Rosa revelou preconceito e que “não existem castas de ministros no TSE. O barco, se um dia afundar, diz ele, leva todos os magistrados juntos”.

Um outro diz que ficou perplexo com o fato de ela nem sequer convidar os magistrados responsáveis por analisar processos de propaganda eleitoral para o encontro.

Questionada, a assessoria da ministra não retornou até o fechamento da coluna.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum