terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

“Eu mesmo mostro pra ele”, diz Dino após Bolsonaro pedir para as pessoas invadirem hospitais

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), criticou as declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (11) que incitam seus apoiadores a invadirem hospitais de campanha para filmar os leitos. Dino aproveitou para chamar o ex-capitão para conhecer como funcionam os hospitais.

“Bolsonaro não pode mandar invadir hospital e filmar locais onde estão pacientes e profissionais trabalhando. E também não pode mandar extraoficialmente nada para Polícia Federal. Se manda, tem que ser por ofício assinado. E ABIN não pode investigar”, afirmou o governador.

“Se Bolsonaro não fosse essa pessoa despreparada e desesperada, saberia que não precisa mandar invadir hospital. Basta verificar os boletins que os governos estaduais publicam com o número de leitos ocupados. E se ele quiser visitar os nossos hospitais, eu mesmo mostro para ele”, disse ainda.

Durante a transmissão ao vivo desta quinta, o ex-capitão deu a seguinte declaração: “tem um hospital de campanha perto de você, dá um jeito de entrar e filmar. Muita gente está fazendo isso, mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados ou não”.

Além disso, ele afirmou que os dados são inflados para atacar o Governo Federal, contrariando o próprio ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O presidente disse que recebe “denúncias” no WhatsApp e encaminha para a Polícia Federal e para a Abin.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.