Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de junho de 2019, 15h46

Ex-diretora da Anac no governo petista é cotada para substituir Levy no BNDES

Solange Vieira trabalhou nos governos Lula e Dilma

Após a demissão de Joaquim Levy do cargo de presidente do BNDES, o governo federal corre atrás de um novo nome para ocupar a vaga. O ex-ministro da fazendo no governo Dilma Rousseff perdeu o seu posto após indicar um diretor para o banco que já havia trabalhado nas gestões do PT. Uma das candidatas que podem assumir a vaga deixada também atuou durante o período que o Partido dos Trabalhadores esteve no poder.

Funcionária de carreira do BNDES, Simone Vieira foi diretora-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nos governos Lula e Dilma. Atualmente ela comanda a Superintendência de Seguros Privados do governo federal (Susep) e foi indicada para a função por Paulo Guedes, a quem é próxima. Por ser muito ligada ao banco, especula-se que ela não teria o perfil desejado por Bolsonaro, que é diminuir a importância da instituição na área de fomentos.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

O BNDES não é bem visto pelo presidente da república, por isso seria difícil alguém de fora do governo ou que não tenha relação com o banco em aceitar a desafio. Outros nomes também estão sendo avaliados para assumir a vaga. Entre eles estão o do secretário de Produtividade e Emprego, Carlos da Costa, o do ex-presidente do Banco Central e presidente do Conselho de Administração do BNDES, Gustavo Franco, além de Salim Mattar, secretário de Privatizações.

A demissão de Joaquim Levy foi a 19ª baixa do governo Jair Bolsonaro em apenas um semestre. Antes da saída de Levy, o presidente da república fez questão de criticá-lo em público. “Essa pessoa, o Levy, já vem há algum tempo não sendo aquilo que foi combinado e aquilo que ele conhece a meu respeito”, pontuou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum