Ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão critica postura do CFM: “Vergonhosa e criminosa”

Em entrevista ao Jornal da Fórum, o sanitarista disse que a conduta do Conselho Federal de Medicina é pautada por “uma posição político-ideológica que não é guiada nem pela boa medicina nem pela ciência”

O ex-ministro da Saúde no governo Lula, o médico sanitarista José Gomes Temporão, fez duras críticas ao Conselho Federal de Medicina (CFM), que defende posições semelhantes às de Jair Bolsonaro em relação à condução do combate à pandemia do coronavírus.

Em entrevista à Cynara Menezes, no Jornal da Fórum, nesta quarta-feira (7), ele declarou que a atuação do CFM “é vergonhosa e criminosa. Ali é uma posição político-ideológica que não é guiada nem pela boa medicina nem pela ciência”, disse.

O CFM levou nove meses para se pronunciar a respeito dos falsos tratamentos para Covid-19 estimulados pelo governo Bolsonaro.

Além disso, Mauro Ribeiro, presidente da entidade, já deixou claro, inclusive em artigos, que o conselho não irá agir para acabar com a tese mentirosa do tratamento precoce e não vai interceder contra o uso de medicamentos não eficazes contra a Covid, como hidroxicloroquina, ivermectina e cloroquina, entre outros.

A orientação do CFM aos conselhos regionais é não romper o alinhamento ideológico das chefias desses órgãos com Bolsonaro.

Posturas diferentes

Temporão comparou a postura do CFM com a da Associação Médica Brasileira (AMB), que representa as especialidades. “No ano passado ela tinha uma diretoria totalmente bolsonarista. Em dezembro, teve eleições. A nova diretoria falou: ‘Negativo! Isso não funciona. É uma fraude. Não usem’”, destacou.

Na avaliação do médico, o Conselho Federal de Medicina, agora, ficou isolado. “Essa atual diretoria do CFM envergonha os médicos brasileiros“.

Cynara relembrou que o CFM agiu de forma violenta contra os médicos cubanos, na época do Programa Mais Médicos. “Para você ver que tipo de ética eles praticam. O papel do Conselho é zelar pelo exercício da prática médica e pela ética médica. Então, é deplorável e não se sustenta essa posição do CFM”, acrescentou.

Assista abaixo à íntegra da entrevista.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.