quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Ex-prefeito no Piauí diz que “nem podia roubar” por vergonha de assessor honesto

Assis Cipriano (PSB) é candidato à reeleição em Santo Antônio de Lisboa e assessor será seu vice

O ex-prefeito de Santo Antônio de Lisboa (PI), Assis Cipriano (PSB), hoje candidato à reeleição no município, disse durante convenção partidária no último domingo (13) que “nem roubar podia” por “vergonha” de um assessor com quem trabalhou quando era prefeito.

“Antônio de Quincas foi um dos homens mais honestos que eu vi na minha vida. Botei ele pra trabalhar comigo lá, muito bom, mas depois nem roubar eu não podia, porque tinha vergonha dele”, disse o candidato. “Eu tinha [vergonha]. Eu era obrigado a ser [honesto] também. Se eu roubasse nessa prefeitura de Santo Antônio de Lisboa”, continuou.

Em seguida, um dos homens que o acompanhava no discurso cochichou em seu ouvido “fale esse nome não”. O ex-prefeito então algumas vezes: “Como é? Está gravando?”. Ele então continua: “Se eu roubasse em Santo Antônio de Lisboa, deviam era me matar, degolar, porque um homem nascido de pais simples, pessoas simples, meus avós simples, e ter graças a Deus o que eu tenho hoje, eu vim para a prefeitura de Santo Antônio, e roubar, eu mereço ser degolado”, afirma.

Cipriano foi prefeito da cidade por dois mandatos consecutivos, eleito em 2008 e 2012. De acordo com o G1, ele foi preso em 2009 durante a operação Monte Erimanto, da Polícia Civil, por porte ilegal de arma de fogo, mas foi solto ao pagar fiança.

No início deste mês, o ex-prefeito de Cocal, também no Piauí, fez discurso semelhante ao falar sobre corrupção na Prefeitura. José Maria Monção (PP) disse que foi “prefeito três vezes, sei do sofrimento, mas também não roubei o tanto que esse aí roubou, não. Esse é descarado”, disse, referindo-se ao atual prefeito de Cocal, Rubens Vieira (PSDB).

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.