Exclusivo: Weintraub fechou contratos de R$ 12,6 milhões com ex-esposa de Wassef no MEC

Ao todo, a empresa de informática Globalweb Outsourcing recebeu R$ 41,6 milhões durante o governo de Jair Bolsonaro

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub fechou dois contratos de R$ 8,7 milhões e R$ 3,9 milhões cada com uma empresa ligada à ex-mulher e sócia de Frederick Wassef, advogado que abrigou Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), em sua chácara em Atibaia (SP).

Leia também: MEC anula decisão de Weintraub de extinguir cotas na pós-graduação

O contrato mais recente, de R$ 8,7 milhões, foi assinado em fevereiro deste ano com a Globalweb Outsourcing, empresa fundada por Cristina Boner Leo e hoje administrada por Bruna Boner, filha de Cristina.

De acordo com o documento, a empresa foi contratada para prestar serviços especializados de “gerenciamento técnico, operação e sustentação de infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação” ao MEC. Ao todo, foram 13 itens contratados pela pasta, o que totaliza R$ 8.716.155,16.

O segundo contrato, desta vez de R$ 3,9 milhões, foi assinado em 31 de dezembro de 2019 e destinado à Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Segundo levantamento feito pelo UOL, a empresa ligada à ex-esposa de Wassef recebeu, ao todo, R$ 41,6 milhões no governo Bolsonaro. O valor se refere a pagamentos efetuados entre janeiro de 2019 e junho deste ano.

Questionado sobre os contratos, Wassef afirmou que os negócios da empresa não têm relação com ele. No entanto, até o ano passado, ainda de acordo com o UOL, o advogado era representante legal de Cristina em processos judiciais.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.