Eymael brinca com Datafolha: “Lula vence todos, mas não vence Eymael”

O presidente do DC não foi incluído nas sondagens que mostram Lula ganhando de todos os pré-candidatos

José Maria Eymael, presidente do partido Democracia Crista, usou as redes sociais no sábado (19) para comentar sobre pesquisa eleitoral do Datafolha que mostra o ex-presidente Lula vencendo em todos os cenário. O eterno candidato presidencial brincou com a pesquisas, que não o colocam nas simulações.

“LULA VENCE TODOS? Nas Pesquisas para Presidente, LULA vence! Vence TODOS os Pré Candidatos a Presidente! Mas NÃO vence EYMAEL! Que NÃO ESTÁ nas Pesquisas! Mas ESTÁ na ALMA e no CORAÇÃO dos Brasileiros!”, escreveu no Facebook.

O presidente do DC ainda finalizou com seu lema: “Sinais! Fortes Sinais!”.

Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira (17) confirmou a larga vantagem do ex-presidente Lula (PT) nas simulações da disputa presidencial em 2022, com o petista vencendo todos os adversários em simulações do segundo turno.

No cenário mais provável, contra Jair Bolsonaro,, Lula vence por 56% a 31%. O petista também vence João Doria (PSDB) por 55% a 23% e Ciro Gomes (PDT), por 51% a 29%.

Na pesquisa estimulada, Lula também aparece à frente, variando entre 44% e 41% em diferentes cenários. Bolsonaro tem entre 25% e 26%, Ciro aparece com 9% e 12%. Os tucanos João Doria e Eduardo Leite registram 4%.

Também foram testados José Luiz Datena (PSL), Simone Tebet (MDB), Rodrigo Pacheco (DEM) e Aldo Rebedo (Sem partido) e Alessandro Vieira (Cidadania). Eymael não foi incluído pelo Datafolha.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR