sábado, 24 out 2020
Publicidade

Fachin determina retirada de Força Nacional de assentamentos do MST na Bahia

Ação protocolada no STF diz que houve uma "invasão" por parte do governo Bolsonaro nos acampamentos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, determinou que o Ministério da Justiça retire as tropas da Força Nacional de Segurança Pública dos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) no sul da Bahia. O ministro André Mendonça terá 48 horas para cumprir com o pedido.

Segundo a Procuradoria-Geral do Estado da Bahia, que moveu a ação, não houve “qualquer requisição” da Força Nacional, o que representou uma intervenção “indevida e abusiva”. Houve uma “invasão” por parte da União, conforme a ação protocolada no STF. A informação é do jornal O Globo.

“Não consta nos registros da Secretaria de Segurança Pública, das delegacias locais e nem das companhias da PM com atuação em Prado e Mucuri a ocorrência, no período de agosto, de qualquer conflito social, desestabilização da ordem, risco à segurança e à incolumidade pública, e nem a patrimônio público ou privado que fosse dotado de gravidade e justificasse medida tão excepcional”, argumentou o governo da Bahia.

O envio da Força Nacional aos assentamentos foi autorizado por André Mendonça por meio de uma portaria assinada no último dia 1º. Decisão atendeu a um pedido do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Famílias dos assentamentos foram surpreendidas com as tropas, assim como o próprio governador da Bahia, Rui Costa (PT).

Entre as ofensivas da operação, estava um pedido de reintegração de posse de uma escola no Assentamento Rosa do Prado. O decreto também acusava o MST de impedir a entrada do Incra nas áreas de assentamentos, além de alegar que o acampamento Jaci Rocha não tinha lotes e nem famílias produzindo.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (17), membros do movimento condenaram as acusações e destacaram que o MST é um dos maiores produtores de alimentos da região, assim como tem compromisso com o projeto de alfabetização realizado através das escolas dos assentamentos.

Após semanas de intimidação, um acordo havia sido realizado entre o MST e Incra para tentar impedir os despejos de famílias. Agentes da Força Nacional acompanhariam o Incra em visitas técnicas aos lotes das 227 famílias que vivem no Jacy Rocha e 300 do Rosa Prado. Os servidores fariam o georreferenciamento dos terrenos a partir da próxima segunda-feira (21).

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.