Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de novembro de 2019, 16h44

Fachin vai apurar se Eduardo Cunha comprou votos em eleição para presidência da Câmara em 2015

Além de Cunha, 17 políticos, sendo três deputados federais e 14 ex-parlamentares serão investigados

Foto: Arquivo/Câmara dos Deputados

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), pediu nesta segunda-feira (18) a abertura de um inquérito para apurar se o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB-RJ), comprou votos para conseguir ser eleito para o comando da Casa, em 2015.

“Nessa medida, encontrando-se a pretensão calcada ao menos em indícios – colaboração e documentos que a corroboram, o contexto há de ser posto à prova ‘opportuno tempore’, à luz das garantias processuais constitucionais. Impende, portanto, acolher o intento ministerial de investigar, isto é, perquirir, colher elementos, inquirir, enfim reunir dados que ensejem a formação da ‘opinio delicti”, diz Fachin em decisão.

O caso envolve Cunha, três deputados federais que cumprem mandato nessa legislatura – Carlos Bezerra (MDB-MT), Mauro Lopes (MDB-MG) e José Priante (MDB-PA) – e outros 14 ex-parlamentares que atuam hoje em outras funções.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), o grupo recebeu R$ 30 milhões para que Cunha fosse eleito com o objetivo de “fazer contraponto à então presidenta Dilma Rousseff”. O pedido foi enviado para o presidente do STF, Dias Toffoli, e terá uma relator sorteado.

Com informações do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum